×

Internacionalismo | “Estamos juntos nesta luta”: centenas de mensagens de solidariedade desde Myanmar para a Colômbia

O Left Voice, dos EUA, (que é parte da mesma rede internacional do Esquerda Diário) tem recebido centenas de mensagens de Myanmar em solidariedade aos bravos lutadores na Colômbia. “Estamos na mesma luta”, dizem as pessoas de Myanmar que estão no combate ao golpe de extrema-direita que assola o país. É assim que o internacionalismo deve ser.

segunda-feira 10 de maio | Edição do dia

Na última quinta, 6, o portal Left Voice dos EUA postou uma bela imagem, capturada pelo fotógrafo Fredy Henao, que retratava mulheres trans na linha de frente de um dos inúmeros protestos e mobilizações que tem atravessado a Colômbia nas últimas duas semanas. As irrupções foram causadas pela reforma tributária promovida pelo presidente Ivan Duque que, diante da explosividade da revolta social, teve que retirar o projeto de cena. Porém, o “gênio já saiu da garrafa” e as mobilizações ainda seguem, contra o governo de direita de Ivan Duque e a brutal repressão promovida pelos seus Esquadrões Anti Distúrbio, conhecido como ESMAD. Dezenas de manifestantes já foram assassinados e há centenas de feridos.

No dia seguinte à postagem da foto em questão, o Left Voice recebeu centenas de mensagens desde Myanmar em apoio e solidariedade com os manifestantes colombianos - a maioria de pessoas queer de Myanmar que também estão participando dos protestos por lá e vêem sua luta refletida na luta da Colômbia.

Em Myanmar, milhares de pessoas saíram às ruas contra o golpe militar no dia 1 de fevereiro, que depôs a presidente eleita, Aung San Suu Kyi. Milhares se mobilizaram não só nos protestos mas também em greves gerais e parciais nos últimos meses. E centenas foram mortos em meio aos protestos que irromperam.

Reproduzimos aqui algumas das mensagens desde Myanmar para a Colômbia. Você pode acompanhar as mensagens aqui e aqui. Fazemos um chamado para que as pessoas na Colômbia também envie mensagens de apoio e solidariedade para Myanmar.

“Continue lutando, Colômbia. Nós sentimos a dor de vocês. Porque estamos passando por uma situação parecida aqui em Myanmar. Só queremos que todos os colombianos saibam que nós, em Myanmar, estamos muito orgulhosos de vocês. Lutando.”

“Não importa para onde você olhe. Nessa sociedade opressora, a comunidade LGBT saiu em Protesto/Revolução porque eles sabem bem o que é ser oprimido! Meu respeito”

“Peguem em armas. Juntem todas as forças que puderem.
A vida sem armas é pior do que se imagina. Se vocês tem armas, vencerão com certeza. Não acreditem na Nações Unidas [ONU] e não esperem por ajuda estrangeira. Eu sou de Myanmar e eu sei como se sentem.”

“Nós [em Myanmar] estamos fortemente com vocês aí na Colômbia. Vamos vencer essa Luta. Se cuidem pessoal. Vamos lutar JUNTOS.”

“Só queria dizer aos colombianos para permanecerem fortes e eu realmente apoio o povo. Eu acredito no poder das pessoas. Pessoas LGBT e héteros, quem quer que sejam, merecem o que eles querem. A política deve ser baseada na vontade das pessoas em relação ao seu futuro. Por favor fiquem firmes. Estou orando pela Colômbia. Eu sou de Myanmar. Nós não sabemos quando vão cortar novamente o nosso acesso à internet. Deus abençoe vocês na Colômbia”

“Para as pessoas na Colômbia. Se cuidem e lutem até conseguir o que querem. Vocês vencerão com certeza. Estamos no mesmo barco lutando por liberdade. Myanmar está com vocês.”

“Estamos todos juntos nesta luta contra as injustiças! Saudações para a Colômbia, irmãos e irmãs de Myanmar”

“A geração revolucionária de Myanmar está com vocês. Continuem lutando e fiquem firmes. Não desistam.”

“As pessoas em Myanmar entendem o que vocês estão sofrendo. Elas estão do seu lado. Tentem. Derrubem o governo indesejado.”

“Permaneçam fortes. Nós também estamos lutando por isso e sabemos muito bem como é passar por isso. Se cuidem e tomem cuidado. Preces desde Myanmar”

“Colombia e Burma (Myanmar) são dois países imersos em longas guerras civis. A população dos dois países sofreram por décadas a brutal opressão de seus governos de direita. Os povos originários, indígenas, de ambos os países tem experimentado ao longo do tempo a destruição de sua cultura e existência pela devastação promovida por seus governos racistas. Sob a máscara de investimentos vindos dos mais poderosos países capitalistas com a justificativa do desenvolvimento econômico, os trabalhadores de ambos os países tem sido constantemente empurrados à pobreza.
O culpado por trás dessas opressões é o sistema capitalista. Apenas com a solidariedade de pessoas em todo o mundo, incluindo as de Myanmar e Colômbia, o capitalismo pode ser derrubado. Somente o internacionalismo pode trazer a unidade e paz mundial para a raça humana.
Camaradas de Myanmar permanecem em apoio aos camaradas colombianos sem exceções.
Trabalhadores de todo o mundo. Uni-vos”




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias